Espero que todos tenham aproveitado bem o São João… Depois de muita descontração, estou aqui abordando um assunto sério e polêmico, “ÉTICA”.

Nos dias atuais, principalmente quando falamos de política, falar em Ética pode ser muita pretensão, já que tenho o sentimento que poderei até ser confundido com um estudioso não de gerenciamento de projetos, mas da língua portuguesa e sua gramática. Por quê? Simples. Muitos acharão que é uma palavra nova, um neologismo, já que tantos desconhecem a palavra e seu significado. Agir com ética então, nem pensar…

Refleti um pouco sobre o assunto por ler sobre o novo código de ética que o PMI atualizou e lançou no início deste ano (data de início de vigência em 01/01/2007) e suas mudanças. Parece ser apenas coisa pra gringo ver e usar, mas nesses dias tão conturbados, um pouco de ética não seria excesso algum, muito pelo contrário.

O código de ética e conduta é dividido em 4 sessões fundamentais:

  • Responsabilidade: Subdividido em outras 2 subsessões: Padrões de conduta desejável e obrigatória. Esta sessão aborda sobre o compromisso em assumir as decisões que tomamos ou deixamos de tomar, ações e conseqüências delas resultantes.

  • Respeito: Esta sessão aborda sobre como o profissional deverá lidar com com as pessoas, e pelos recursos a ele confiados (dinheiro, reputação, segurança das pessoas, …) de forma respeitosa. Um ambiente de respeito aumenta a confiança e a excelência de desempenho através da promoção de uma cooperação mutua e da valorização de novas perspectivas e visões

  • Equidade: Além do dever de assumir nossas decisões, temos ainda o dever de tomar essas decisões de forma imparcial e objetiva, realçando e eliminando os possíveis interesses próprios, preconceitos, favoritismos, …
  • Honestidade: Outro dever que esta sessão aborda, é o dever de agir de maneira sincera e dentro da lei em nossa comunicação e conduta, e isso deverá está de acordo com a localização ou país ao qual o profissional esteja desenvolvendo suas atividades.

As mudanças principais incluídas nesta nova versão foram o fornecimento de informações de ética e conduta obrigatórias e desejáveis para todos os membros, profissionais certificados e profissionais que desejam se certificar, de forma mais detalhada.

Com tantos exemplos ruins na política, ou empresas que forjam a contabilidade “ÉTICA” se torna uma palavra-chave. O que podemos fazer? Temos o poder do voto é claro, mas acredito que nossa prática “ÉTICA” já poderá ser um início de exemplo. Vamos olhar com um pouco mais de atenção as “AÇÕES ÉTICAS”, praticá-las e disseminá-las. Vamos desenvolver projetos éticos de forma ética, e quem sabe até projetos sociais de qualquer porte…

Quem tiver interesse em conhecer o código mais detalhadamente, poderá ter acesso no link “Code of Ethics and Professional Conduct”.