Começaremos a semana falando da nova certificação do PMI, o PgMP (Program Management Professional) e nada melhor que começar definindo o que é “programa”.

Um grupo de projetos relacionados, gerenciados de modo coordenado para a obtenção de benefícios e controle que não estariam disponíveis se eles fossem gerenciados individualmente. (PMBoK, 3ª edição)

Este conceito ainda é muito novo para muitos. Por ser um conjunto de projetos e/ou programas relacionados, um programa pode incluir elementos de trabalho que estejam fora do escopo dos projetos, caso estivessem sendo gerenciados de forma individual, sem estar relacionado a um programa.

Para obter essa nova credencial profissional, o candidato deverá estar elegível, atendendo algumas exigências. A certificação PgMP também pode ser requerida por pessoas formadas com nível superior ou nível médio, como é a certificação PMP, mas as exigências são maiores. Esta certificação tem como objetivo principal reconhecer as qualificações de profissionais que lideram o crescimento coordenado de projetos múltiplos e garantem o sucesso geral do programa.

As exigências de experiência são as seguintes:

  • Para o profissional com diploma de nível superior, são necessárias 4 anos (6.000 horas) de experiência de trabalho em gerenciamento de projetos, mais 4 anos (6.000 horas) de experiência em gerenciamento de programas, dentro de 15 anos;

  • Para o profissional sem diploma de nível superior, são necessárias 4 anos (6.000 horas) de experiência de trabalho em gerenciamento de projetos, mais 7 anos (10.500 horas) de experiência em gerenciamento de programas, dentro de 15 anos.

Os candidatos ainda serão submetidos a uma seqüência de avaliações, incluindo:

  • Revisão da inscrição pela equipe do PMI e por um painel de gerentes de programas;

  • Exame de múltipla escolha;

  • Avaliação 360º.

Com isso, o PMI desenvolveu o “The Standard Program Management”. Este padrão fornece aos gerentes de programas um corpo de conhecimento com a mesma intenção do PMBoK, para os gerentes de projetos. Disseminar o conhecimento de forma padronizada, mostrando as boas práticas e habilidades que levam ao sucesso do gerenciamento de programas, de forma padronizada.

Sobre o padrão de gerenciamento de programas, falarei nas próximas publicações, dando continuidade ao conhecimento de programas.

Até a próxima!