No mundo corporativo muito se fala em gerenciar projetos, e com isso, vem a pergunta sobre quais as competências importantes para um gerente de projetos.

Muitos falam que para gerenciar um projeto, não é necessário conhecer o negócio; O Importante mesmo é conhecer e ter experiência nas áreas de conhecimento, processos e metodologia em gerência de projetos.

Mas até que ponto isso pode ser considerado verdade? Apenas o conhecimento técnico da metodologia é suficiente para tornar um gerente de projetos competente e garantir o sucesso deste projeto? Bom, “garantir” talvez seja um pouco de exagero de minha parte, como já foi visto anteriormente, aumentar a probabilidade de sucesso seria mais adequado.

Assim outra pergunta acaba sempre nos perturbando. Qual competência é mais importante para a contratação de um gerente projetos: o que tem profundos conhecimentos técnicos na metodologia ou aquele que tem maior experiência e habilidades interpessoais?

Neste pequeno artigo, não tenho a pretensão de medir as diversas variáveis e expor uma resposta decisiva. Diante tantas variáveis, por exemplo, tipos e portes de projetos, seria no mínimo irresponsável definir um padrão a ser seguido. A idéia é fazer com que o leitor, através das considerações expostas, reflita e analise os melhores critérios para cada caso.

Claro que o mais lógico seria procurar um gerente de projetos que possuísse as competências de forma equilibrada, tanto na área técnica como na área interpessoal.

Hoje, algumas habilidades passaram a ser consideradas importantes, não mais consideradas apenas como desejáveis. São elas:

  • Relacionamento interpessoal

  • Gestão de conflitos

  • Inteligência emocional

  • Liderança

  • Comunicação

  • Negociação

  • Coaching e Mentoring

O próprio PMI passou a valorizar de forma mais enfática estas características ligadas à gerência de stakeholders, sugerindo uma maior humanização do gerenciamento de projetos.

É curioso perceber o quanto a profissão tem evoluído, tanto em quantidade de interessados em exercê-la e como o conhecimento em si tem amadurecido, onde o perfil do profissional, em sua maioria, busca a atualização e aperfeiçoamento. Acredito não ser possível ignorar o valor do conhecimento técnico e metodológico, muito menos sua utilização, mas devemos considerar e reconhecer cada vez mais quem está por trás de todos os projetos, as pessoas.