Nesta terceira e última parte sobre o assunto, tenho a intenção de mostrar basicamente como o MBTI é aplicado, quais suas dimensões, funções e seus 16 tipos de perfis psicológicos.

O MBTI é composto por um questionário, cujos resultados identificam as diferenças entre as pessoas, mostrando seu estilo mais natural de atitude. Desta forma, com o aumento do auto-conhecimento, as pessoas podem preferir dar maior concentração nas suas habilidades naturais ou tentar desenvolver suas deficiências, ou preferências de menor ênfase do seu perfil.

É representado pelas 4 dimensões (dicotomias), que são os pares de preferências a serem identificadas, que são:

  1. Extroversão <==> Introversão
  2. Sensorial <==> INtuição
  3. Razão (Thinking<==> Emoção (Feeling)
  4. Julgamento <==> Percepção/Julgamento

Com a combinação das 4 dimensões, serão estabelecidas 16 combinações (perfis), demonstrando as preferências de cada indivíduo.

Assim, o conhecimento dessa característica pode auxiliar as pessoas a se entenderem melhor e essa é uma das principais funções do MBTI. Dessa forma, estabelece 16 combinações para demonstrar as preferências de cada indivíduo, onde podem preferir:

  • Concentrar sua atenção na “Extroversão” ou “Introversão”;
  • Obter informações pela Sensação ou Intuição;
  • Tomar decisões pelo Pensamento ou Sentimento;
  • Estabelecer relação com o mundo exterior pelo Julgamento ou Percepção.

O resultado do questionário gera a combinação das letras e leva ao estabelecimento das preferências do indivíduo. Pode-se ter como exemplo, uma pessoa que seja “ISTJ” tira energia do seu mundo interior e é bastante ligado a ele (I); gosta de obter informações através dos sentidos (S); prefere usar o pensamento para tomar decisões (T); e relaciona-se com o mundo exterior através do julgamento (J). Pode-se ter também uma pessoa com preferências totalmente opostas, que seria “ENFP”, ou seja, tira energia do mundo exterior, das pessoas e dos acontecimentos (E); gosta de obter informações sobre o todo e relaciona os fatos entre si (N); prefere usar o sentimento para tomar decisões (F); relaciona-se com o mundo exterior através da percepção (P).

O MBTI é extremamente útil no desenvolvimento pessoal e profissional, devendo ser considerado cada vez mais no ambiente de projetos. Com o resultado que o MBTI fornece, é possível elaborar um plano de ação específico para o desenvolvimento de cada pessoa ou para grupos de pessoas que possuam características parecidas, pois esse fornece importantes subsídios, lacunas, pontos fortes que visam ampliar o auto-conhecimento. Assim, espera-se que exista como conseqüências uma melhora no desempenho dessas pessoas através dos conhecimentos adquiridos, mas principalmente redução no tempo de aprendizagem, além de um melhor aproveitamento durante as capacitações, gerando redução de custo e tempo nos projetos.